The Technology a empresa (The Technology the company)

Aos que estão querendo montar seu PC ou comprar um Notebook a The Technology está com diversas promoções, tudo com 1 ano de garantia e nota fiscal. Quem quiser mais informações entre em contato com a empresa: Instagram: @the.technology WhatsApp: +5531999858373 To those who are looking to assemble their PC or buy a Notebook, The Technology has several promotions, all with 1 year warranty and invoice. Whoever wants more information contact the company: Instagram: @ the.technology WhatsApp: +5531999858373

SERIAL DE ATIVAÇÃO WINDOWS 10 TODOS (ACTIVATION SERIAL WINDOWS 10 ALL)

Está é a maior lista da internet de Serial, Chave e Key de instalação do Windows 10 (This is the Internet's largest list of Windows 10 Serial, Key and Key installation)

AutoCAD 2017 + Crack Completo em Português-BR

AutoCAD 2017 + Crack, Completo em Português-BR é o software mais utilizado no campo da engenharia, arquitetura e design de produtos, consagra-se como uma das ferramentas de desenho técnico mais completas e profissionais disponíveis no mercado.

SketchUp Pro 2017 + V-Ray + Crack – Português

SketchUp Pro 2017 foi desenvolvido para os estágios conceituais do projeto, com uma estrutura 3D muito fácil de aprender. Numa analogia, SketchUp Pro pode ser considerado “o lápis do desenho digital”.

SSD: conheça mitos e verdades do hardware e tire suas dúvidas

Com aumento na popularidade do SSD, alguns mitos sobre o componente de armazenamento acabaram se espalhando pela Internet, desinformando muitos e afastando possíveis novos usuários.

Como descobrir (hackear) senha de WIFI no Windows em minutos - WPA/WPA2/WPS

Deseja aproveitar a conexão Wi-Fi super rápida do seu vizinho? Se eles são espertos, provavelmente têm uma senha protegida (caso contrário, você não estaria lendo isso, estaria?).

Dezenas de truques e atalhos de computador que você precisa conhecer

Existe um provérbio português que diz que “quem troca caminhos por atalhos, não lhe faltam trabalhos”. Felizmente, isso não é algo que se aplica ao uso de um computador pessoal. Ao descobrir teclas para substituir o processo de ir até uma seção específica do navegador para usar uma ferramenta ou fazer um percurso maior com o mouse, ganha-se tempo e minimiza-se o desgaste em procedimentos repetitivos.
Sendo assim, trouxemos o tema de volta para ensinar mais alguns macetes que você pode usar através do teclado para facilitar seu trabalho diário em diversas plataformas diferentes. Os comandos estão dispostos na tabela acima, mas caso você queira guardá-los para uma consulta rápida, basta acompanhar a lista completa abaixo:
  • Ctrl + Enter: qualquer coisa que você tenha escrito na barra de endereço ganha o complemento “.com” e vai até a página
  • F6: vai direto para a barra de endereço
  • Ctrl + Shift + T: abre a última aba que foi fechada
  • Ctrl + F4: fecha apenas a aba em primeiro plano
  • Ctrl + J: abre aba ou janela de downloads
  • Ctrl + H: abre histórico
  • Ctrl + Page Up/Page Down: alternar entre as abas
  • Ctrl + F ou Shift + F3: busca e destaca palavras
  • Ctrl + 1 a 8: alterna entre as primeiras 8 abas
  • Ctrl + 9: vai para a última aba da fila
  • Botão direito do mouse + S sobre uma imagem (Chrome): salva arquivo
  • Ctrl + Shift + N (Chrome): abre janela em modo anônimo

Windows

  • Tecla Windows + M: minimiza a janela
  • Tecla Windows + Teclas direcionais (←↑↓→): move a janela e altera seu tamanho
  • Tecla Windows + Tab: exibe todas as janelas enfileiradas; ao pressionar de novo, alterna entre elas
  • Tecla Windows + Shift + Tab: volta à janela anterior
  • Tecla Windows + D: vai para a Área de trabalho
  • Tecla Windows + Pause Break: exibe propriedades do sistema
  • Tecla Windows + L: bloqueia o computador
  • Alt + Print Screen: a captura de tela pega somente a janela do programa em primeiro plano
  • Ctrl + Shift + Enter: iniciar gerenciador de tarefas
  • Pressionar Shift ao inserir um CD/DVD no drive: evita a execução automática da mídia
  • Ctrl + Scroll do mouse:  altera tamanho dos ícones da área de trabalho

Facebook

  • L: curte a publicação se há somente ela na página
  • C: comenta a publicação se há somente ela na página
  • P: vai para a área de publicação
  • J e K: sobe ou desce pelo Feed de Notícias

 Twitter

  • Espaço: desce a página
  • B: bloqueia usuário
  • U: desbloqueia usuário
  • F: favorita
  • J e K: move o cursor entre os tweets
  • L: fecha tweets abertos
  • M: nova mensagem direta (DM)
  • N: novo tweet
  • R: responde um tweet (Reply)
  • T: retweeta um post
  • GU: exibe uma barra de busca que leva a perfis específicos
  • GF: vai para a página de favoritos
  • GA: vai para a página de atividade
  • GC: vai para página de notificações
  • GH: vai para a página inicial
  • GM: vai para página de mensagens
  • GS: vai para página de configurações
  • GP: exibe o seu perfil
  • Ctrl + “:”: exibe todos os atalhos que o site oferece

YouTube

  • 0:  vai para início do vídeo
  • Espaço: executa e pausa o vídeo
  • ← e →: avança e retrocede o vídeo em 5 segundos
  • ↑ e ↓: aumenta e diminui o volume
  • Home e End: vai para o início ou final do vídeo
  • F: tela cheia
  • Esc: sai da tela cheia

Gmail

Observação: Para utilizar os atalhos abaixo é preciso acessar “Configurações” no seu Gmail e ativar a função na seção “Atalhos de teclado
  • C: escrever nova mensagem
  • D: escrever nova mensagem em outra aba
  • /: ir para a barra de buscas
  • J e K: ver mensagens anteriores e posteriores
  • X: selecionar mensagem
  • R: responder mensagem
  • #: enviar mensagem para a Lixeira
  • U: voltar para a lista de mensagens
  • Z: desfaz ação anterior
  • Enter: abre a mensagem
  • Ctrl + Enter: enviar mensagem
  • Crtl + S: salva a mensagem
  • Crtl + Shift + C: adiciona campo “Com cópia para”
  • Shift + I: marcar como lido
  • Shift + U: marcar como não lido
  • !: marcar como spam
Para saber mais atalhos para Windows, recomendamos esta publicação e também esta, com comandos mais básicos do sistema operacional. Há também uma seleção específica para o Microsoft Word, caso você tenha sentido falta neste post, assim como outra sobre a tecla Alt, que inclui várias dicas relacionadas a símbolos textuais.
Como você pode ver, frequentemente damos dicas acerca de como aproveitar melhor as funções do teclado e facilitar o uso de ferramentas típicas da vida de quem usa computador diariamente. Por isso, continue ligado no descomplicando o hardware porque em breve informaremos mais sobre o assunto

Como limpar a placa-mãe do computador

A placa-mãe é a principal placa de circuito do computador, onde são conectados todos os componentes do PC, como processador, memória RAM, placa de vídeo e HD. Assim, as informações processadas passam sempre pela peça, o que aponta para a importância da limpeza e conservação para um bom desempenho. 
O acúmulo de poeira dentro do gabinete pode impedir a comunicação dos circuitos, ocasionando travamentos, desligamentos e até o dano permanente de algum componente. Para evitar problemas, confira as orientações do tutorial e veja como limpar a placa-mãe.
Placa-mãe com defeito pode ser causa de PC não ligar (Foto: Itair Siqueira/TechTudo) (Foto: Placa-mãe com defeito pode ser causa de PC não ligar (Foto: Itair Siqueira/TechTudo))Aprenda a limpar a placa-mãe do seu PC e evite problemas na máquina (Foto: Itair Siqueira/TechTudo)
Abrindo o PC e retirando as peças
Passo 1. Desligue o computador, desconecte-o da tomada e retire todos os fios do gabinete. Use uma chave phillips para tirar os parafusos da parte traseira do gabinete;
Abertura de gabinete (Foto: Reprodução/Raquel Freire)Abertura de gabinete (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Passo 2. Deslize as tampas laterais do gabinete para fora. Agora deixe suas mãos sobre a parte não pintada do gabinete por cerca de 30 segundos. Afaste as mãos por 5 segundos e coloque novamente, repetindo este processo mais duas vezes. Isso vai eliminar a eletricidade estática do seu corpo, evitando que você danifique algum circuito ao tocá-lo;
Eliminação da eletricidade estática do corpo (Foto: Reprodução/Raquel Freire)Eliminação da eletricidade estática do corpo (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Passo 3. A maior placa de circuito que você verá é a placa-mãe. Antes de limpá-la, é preciso retirar todos os componentes. Comece pelo cooler do processador; use uma chave de fenda para girar as quatro travas presentes, girando-as em sentido anti-horário. Depois puxe as travas para cima até ouvir um estalo, o que indicará que o cooler soltou-se da placa-mãe. Por fim, desconecte o cabo de energia que liga o componente à placa;
Retirada do cooler do processador da placa-mãe (Foto: Raquel Freire/TechTudo)Retirada do cooler do processador da placa-mãe (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Passo 4. Desconecte todos os fios que estiverem ligados à placa-mãe. Uma dica é fotografar cada conexão antes de retirá-la, o que lhe ajudará a saber a posição de cada fio na hora de reconectar os cabos;
Posição dos fios na placa-mãe (Foto: Raquel Freire/TechTudo)Posição dos fios na placa-mãe (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Passo 5. Se o seu gabinete for pequeno, talvez você precise tirar componentes como HD e fonte de alimentação para ter acesso a toda área da placa-mãe. Realize o mesmo procedimento descrito acima, tirando fotos dos cabos para facilitar ao reconectá-los. Para melhor identificar, você pode escrever códigos e criar uma legenda em papel;
Identificação de cabos do PC (Foto: Raquel Freire/TechTudo)Identificação de cabos do PC (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Passo 6. Agora retire a fonte de alimentação. Para isso, use a chave philips para tirar os parafusos que prendem a fonte ao gabinete. Segure a fonte antes de soltar o último parafuso para que não caia sobre a placa-mãe, estragando algum componente;
Desaparafuse a fonte de alimentação do gabinete (Foto: Reprodução/Raquel Freire)Desaparafuse a fonte de alimentação do gabinete (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Passo 7. Por fim, retire os parafusos que prendem a placa de vídeo ao gabinete, também usando a chave phillips, e depois puxe a peça para desconectá-la da placa-mãe;
Desaparafusando a placa de vídeo do gabinete (Foto: Raquel Freire/TechTudo)Desaparafusando a placa de vídeo do gabinete (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Passo 8. Deixe todos os parafusos separados e, de preferência, devidamente identificados. Isso vai garantir que nenhuma peça seja recolocada de forma indevida.
Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone
Parafusos separados e identificados (Foto: Raquel Freire/TechTudo)Parafusos separados e identificados (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Limpando a placa-mãe
Passo 1. Com um pincel de cerdas longas seco, comece retirando toda a poeira da placa-mãe. Faça movimentos delicados e não esfregue com força, pois isso pode danificar os circuitos;
Retirada da poeira da placa-mãe com pincel seco (Foto: Raquel Freire/TechTudo)Retirada da poeira da placa-mãe com pincel seco (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Passo 2. Use um mini aspirador de pó na função inversa (soprar) ou um secador de cabelo com função de vento frio para retirar o resíduo de poeira. Não assopre a placa-mãe com a boca, pois a umidade da saliva pode danificar os componentes. Também nunca use o secador com vento quente;
Eliminação do restante de pó da placa-mãe com secador na posição fria (Foto: Raquel Freire/TechTudo)Eliminação do restante de pó da placa-mãe com secador na posição fria (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Passo 3. Coloque um pouco de álcool isopropílico em uma tampinha e mergulhe o pincel. Em seguida, esfregue as cerdas em um pano de algodão limpo, retirando a poeira acumulada;
Limpeza do pincel com álcool isopropílico (Foto: Raquel Freire/TechTudo)Limpeza do pincel com álcool isopropílico (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Passo 4. Descarte o resto de álcool isopropílico da tampa. Molhe novamente o pincel no álcool limpo, desta vez sem enxugá-lo. Passe o pincel molhado por toda a placa-mãe, inclusive na parte interna dos slots. Reaplique o álcool sempre que o pincel estiver seco até que toda a placa-mãe esteja limpa. O álcool isopropílico não contém água e, por isso, não danifica os componentes;
Limpeza da placa-mãe com pincel molhado com álcool isopropílico (Foto: Raquel Freire/TechTudo)Limpeza da placa-mãe com pincel molhado com álcool isopropílico (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Passo 5. Aguarde por volta de cinco minutos para se certificar de que o álcool isopropílico evaporou completamente. Ao final deste período, dê um jato de limpa-contato sobre toda a placa-mãe. O produto, que é destinado a este fim, recupera as partes oxidadas dos contatos;
Aplicação do limpa contato em toda a placa-mãe (Foto: Raquel Freire/TechTudo)Aplicação do limpa contato em toda a placa-mãe (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Passo 6. Agora a placa-mãe está completamente limpa, mas é preciso esperar que o limpa-contato fique seco. Aguarde cerca de 30 minutos para garantir que o produto evapore;
Placa-mãe limpa com resíduo de limpa contato (Foto: Raquel Freire/TechTudo)Placa-mãe limpa com resíduo de limpa contato (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Passo 7. Reconecte a placa de vídeo, a memória RAM, o processador e todos os cabos;
Peças sendo recolocadas na placa-mãe limpa (Foto: Raquel Freire/TechTudo)Peças sendo recolocadas na placa-mãe limpa (Foto: Raquel Freire/TechTudo)
Passo 8. Por fim, feche o gabinete. Sua placa-mãe estará limpa e terá maior vida útil.
Gabinete fechado após limpeza completa da placa-mãe (Foto: Reprodução/Raquel Freire)Gabinete fechado após limpeza completa da placa-mãe (Foto: Reprodução/Raquel Freire)

Como desativar o Windows Defender no Windows 10

Windows Defender (Foto: Divulgação/Microsoft)

Antivírus padrão do Windows 10 e outras versões do sistema, o Windows Defender está em todos os computadores. Mas, como qualquer antivírus, ele pode funcionar para você ou não. Portanto, aprenda aqui a desativar, ou ativar, o Windows Defender.

Como desativar o Windows Defender

Se você estiver querendo desativar o Windows Defender para usar outro antivírus, basta baixar outro antivírus. Ele será desativado automaticamente e você poderá usar a proteção do AVG, Avast, McAfee, entre outros.
Se você estiver querendo desativar o Windows Defender para ficar sem proteção no Windows 10, basta seguir os passos abaixo. Faça por sua conta e risco.
  1. Entre em Configurações > Atualização e segurança > Windows Defender;
  2. Desative a Proteção em tempo real;
  3. Desative a Proteção baseada em nuvem;
  4. Desative o Envio automático de amostra e quaisquer outras configurações ativas na seção do Windows Defender;
  5.  Apesar dessas configurações, o Windows Defender deve voltar à ativa. Para impedir que isso ocorra, baixe o NoDefender (zip);
  6. Extraia o arquivo e execute o NoDefender.exe;
  7. Clique em Next e depois em Next novamente (verificando se você desativou tudo);
  8. Clique em Disable Windows Defender;
  9. Se funcionou, o botão de Next será clicável. Siga em frente;
  10. Pronto! O Windows Defender foi desativado;

Como ativar o Windows Defender

Se você tiver outro antivírus, não se assuste com o Windows Defender ativado: ele fica assim por padrão, porque já há uma proteção atuando no seu computador. Siga os passos abaixo para ativá-lo caso ele esteja deastivado.
  1. Entre em Configurações > Atualização e segurança > Windows Defender > Ativar o Windows Defender;
  2. Pelo menos outras duas telas com “Ativar” vão aparecer (e você já sabe o que fazer, clicar em Ativar);
  3. Só não esqueça de clicar em Ativar no próprio Windows Defender;
  4. Ative todas as outras proteções na página do Windows Defender, como Proteção em tempo real, Proteção baseada em nuvem, Envio automático de amostra e outros;
  5. Se você não tiver outro antivírus, ele será ativado. Caso apareça a mensagem “Proteção em tempo real: Processado por outro programa AV”, desative o outro antivírus.

Aprenda a atualizar o BIOS do computador

BIOS é o sistema mais básico de um computador. Através desse aplicativo a placa-mãe controla todos os componentes da máquina, o que permite ao sistema operacional lidar com eles. Ele é programada através de um firmware e pode salvar informações e configurações feitas pelo usuário.
Ao acessar o BIOS de um computador você confere esses dados para os principais itens acoplados à placa-mãe e personaliza diversas opções para eles - o que requer conhecimentos aprofundados no assunto. Também é possível atualizar o BIOS, o que ensinaremos neste artigo. No entanto, é preciso rever alguns pontos antes de decidir realizar o processo.
Por que atualizar?
Se o seu computador atende a todas as suas necessidades e não apresenta nenhum tipo de falha ou erro que provavelmente ocorra no BIOS, não é recomendado atualizá-la. Indicamos isso porque a ação em alguns casos pode ser perigosa e errar na atualização pode causar erros graves no BIOS, o que trará ainda mais dor de cabeça.
Cuidado para não errar!
Por outro lado, se você tem problemas com compatibilidade de hardware, desempenho ou qualquer situação em que uma atualização de BIOS possa resolver o caso - vale a pena procurar na internet por soluções alternativas -, este processo pode ser a melhor saída.
Precauções
É preciso observar alguns detalhes de extrema importância na hora de atualizar o BIOS. Primeiramente, certifique-se de que você utilizará o modelo exato do BIOS para a placa-mãe da sua máquina.
Também é importante fazer uso de um no break ou minimamente um filtro de linha para evitar oscilações de energia. Isso é importante pelo fato de que uma queda de luz durante o processo pode corromper o BIOS, erro que dará muita dor de cabeça para consertar.
Conheça o modelo do BIOS
Se você decidiu atualizar o BIOS, nada melhor do que conhecer exatamente o modelo dele para prosseguir. Ao adquirir computadores prontos de marcas conhecidas há uma boa chance de você encontrar os links para as últimas versões do BIOS nos seus respectivos sites. Em geral você coloca o modelo exato da sua máquina e a lista de arquivos aparece pronta para ser baixada.
Alguns modelos de placa-mãe contam inclusive com um aplicativo que busca e atualiza automaticamente o BIOS. Esse programa em geral vem com o CD de instalação dos drivers da motherboard. Se você tem essa possibilidade, não tenha dúvida de que ela é a forma mais simples e segura de atualizar o BIOS.
Aplicativo para atualizar a BIOS automaticamente.
Nada nos sites famosos?
Se nos sites dos fabricantes você não encontrou o que precisava, é necessário realizar mais dois processos: encontrar a versão do BIOS e o fabricante da placa-mãe.
Para o primeiro, a melhor opção é utilizar o comando msinfo32 (que em muitos casos exibe inclusive o fabricante da placa-mãe). Nos Windows 7 e Vista digite a palavra na lacuna de busca do Menu Iniciar. No Windows XP é preciso escolher a função "Executar", também localizada no Menu Iniciar.
Na janela de informações basta observar o modelo da placa-mãe e a versão do BIOS instalado (como indicado na figura abaixo). Se a motherboard não aparecer na lista e você não tiver uma caixa ou CD contendo o modelo, utilize algum aplicativo de diagnóstico de hardware. A melhor indicação é o Everest. Ao instalar e executar o programa, acesse o sumário inicial ou a opção “Motherboard” para encontrar essa informação.
Baixe e atualize
De acordo com as informações que você já tem, agora é possível buscar a atualização correta para o BIOS. Ao encontrar a lista de arquivos no site específico, em geral há uma descrição com as melhorias que aquela versão trará à máquina. Se os itens descritos são o que você precisa, baixe o arquivo e atualize o BIOS.
Nessa etapa torna-se um pouco complicado explicar o processo de atualização, visto que dependendo do modelo e ano da sua placa-mãe ele pode ser totalmente diferente. Nos mais atuais, em geral a atualização do BIOS é feita de maneira automatizada, com a própria interface do Windows.
Em placas mais antigas pode ser necessário copiar o arquivo para um disquete ou CD e fazer o boot da máquina com a mídia, o que requer mais conhecimentos no assunto. Se você se sente inseguro com essa última alternativa, a melhor opção ainda é pedir ajuda para um conhecedor do assunto ou técnico da área.
Finalize o processo
Depois que o BIOS for totalmente atualizado, uma boa dica é desligar a máquina e a chave da fonte na parte traseira do gabinete. Aguarde alguns segundos para religar o equipamento e confira as mudanças da mesma forma que você fez para conhecer a versão do BIOS, através do comando msinfo32.

Como fazer upgrade da memória RAM? Saiba como

Precisa aumentar a memória RAM do seu computador? Se você sente necessidade de deixar sua máquina mais veloz, a medida pode ser uma boa solução. Nesse tutorial você confere o que é preciso conhecer para instalar os novos "pentes de memórias" no PC e outras dicas para manter a limpeza e o seu funcionamento.

Memoria RAM na mão (Foto: Pond5)
Meu computador suporta mais memória?
Antes de comprar a memória e tentar instalá-la, é necessário saber se o seu sistema operacional suporta mais RAM. O limite máximo de memória para um sistema de 32 bits é, em geral, de 3GB. Ou seja, se você tiver dois pentes de 2GB cada um e seu Windows for 32 bits, ele só irá reconhecer 3 GB. Já para os sistemas com 64 bits, o limite de RAM depende da versão do sistema operacional, mas os números normalmente variam de 8GB, como no Windows 7 Home Basic, até 192 GB, o limite máximo de memória para o Windows 7 Ultimate.
Com isso em mente, deve-se verificar então se o processador suporta mais memória. Primeiro você deve conferir quantos slots seu computador possui. Eles se encontram na placa mãe e são bem visíveis.
Essa máquina possui quatro slots de memória RAM, sendo que dois estão preenchidos
Se você possui slots livres para adicionar memórias, é hora de descobrir qual tipo de RAM seu processador aceita, caso contrário ela não será reconhecida. As opções hoje em dia são: DDR, DDR2 e DDR3.
Você tem duas maneiras de obter essa informação. A primeira é abrir o gabinete e olhar o tipo de memória instalada no pente. O segundo, e mais prático, é baixar programas que forneçam informações de hardware do seu computador, como o Speccy ou o Everest.
Hora de comprar o pente
Sabendo qual tipo de memória seu processador lê, é hora de comprar pentes novos, e o mais aconselhável é instalar sempre modelos iguais na máquina. Ou seja, se for comprar um pente adicional, procure um idêntico ao já instalado em seu computador.
A razão disso é que, com dois pentes idênticos, é possível usufruir do recurso conhecido como Dual Channel, que aumenta bastante o desempenho da máquina. Lembre-se também de que sua placa mãe deve suportar o recurso, e para isso basta consultar o manual de seu PC para conhecer adequadamente as especificações dele.
Instalação
Passo 1: Já comprada a quantidade de RAM, respeitando-se a compatibilidade da mesma com o sistema operacional e a placa mãe, é hora de instalar a memória. Para isso, desligue seu computador, remova o cabo de fonte e abra a tampa de sua torre para a instalação. No chip de sua placa-mãe, localize os slots da memória RAM.
Passo 2: Em cada slot, é possível ver duas alavancas, uma em cada lado. Para inserir o pente de memória (ou removê-lo), é necessário pressionar essas duas alavancas suavemente, e então encaixar ou retirar o referido pente da RAM. Lembre-se de realizar o encaixe do lado certo. Além disso, confira se as alavancas se concetaram corretamente ao slot da memória, fazendo um barulho de estalo.
As alavancas servem para fixar o pente de memória RAM no slot (Foto: Reprodução/Wikihow)
Feito isso, feche a torre, reconecte o cabo de força e ligue seu computador para conferir se a nova memória foi reconhecida. Há diversas maneiras de verificar isso, sendo uma das mais básicas clicar com o botão direito em Meu Computador e selecionar o campo "Propriedades".
Em Propriedades, no Meu Computador, é possível conferir a quantidade de memória RAM.
Outra maneira bem simples é abrir o Gerenciador de Tarefas (Control + Alt + Del ) e acessar a aba "Desempenho". A quantidade de memória RAM é mostrada no campo "Memória Física", como na figura abaixo.
Também é possível conferir a quantidade de memória RAM no Gerenciador de Tarefas (Caso o valor mostrado esteja diferente dos pentes de sua máquina, alguma memória pode não ter sido reconhecida. Para isso, abra o computador, remova a memória e insira ela novamente, garantindo que as alavancas se encaixem perfeitamente no slot.





PC gamer: confira as melhores placas de vídeo disponíveis no Brasil

Computadores montados para rodar games dependem de uma boa placa de vídeo, para que o desempenho seja satisfatório e o investimento como um todo valha a pena. No Brasil, há uma grande oferta de placas gráficas. Na lista a seguir, você vai conhecer as 11 placas de vídeo mais poderosas à venda no mercado nacional. Com isso, você pode organizar uma lista e decidir qual modelo específico vale a pena comprar. 
Antes de listar as 11 placas, é importante destacar que a comparação de cada uma delas considera especificações técnicas de cada fabricante e o desempenho das placas em suítes de benchmark, como 3DMark e PassMark. Alguns modelos potentes ficaram de fora da lista por causa da indisponibilidade no Brasil. Entre os exemplos notáveis de ausência estão Titan X (Pascal), Radeon R9 295X2 e Radeon HD 7990.
Radeon RX 470 – a partir de R$ 970
Melhores versões no Brasil: PowerColor RX 470 Red Dragon OC, Sapphire RX 470 Nitro+ OC, MSI Radeon RX 470 Gaming X
Placa da PowerColor tem overclock de fábrica (Foto: Divulgação/PowerColor)
Placa lançada em 2016 pela AMD, com processador gráfico desenvolvido a partir da nova arquitetura Polaris, a RX 470 é uma placa de ótimo custo-benefício para usuários interessados em jogar na resolução Full HD, com ótima performance e alto nível de fidelidade gráfica. A placa é teoricamente capacitada para a realidade virtual, mas o desempenho pode ficar abaixo do ideal em algumas experiências e jogos.
A AMD sabe disso e direciona a placa principalmente na montagem de computadores voltados para multiplayer competitivo, como o eSport profissional. Em geral, os games usados nos grandes campeonatos não são tão exigentes graficamente, e, para o atleta digital, o mais importante é performance sólida em todas as situações, e não tanto a qualidade gráfica.
Geforce GTX 970 – a partir de R$ 1.100
Melhores versões no Brasil: Asus Geforce GTX 1070 Strix, EVGA GTX 970 Hybrid Gaming
Placa Hybrid da EVGA tem sistema de refrigeração líquida (Foto: Divulgação/EVGA)
Muito similar à GTX 980, a 970 era a grande campeã de custo-benefício até o lançamento das placas de vídeo de nova geração de AMD e NVIDIA em 2016. De perfil equilibrado, ela ainda é uma boa escolha para gamers interessados em jogar em Full HD com ótimo equilíbrio de performance e qualidade. Além disso, ela é vista como a placa de vídeo mínima para a realidade virtual.
Seu apelo não é mais tão forte como no passado, em virtude das placas da AMD com perfil mais agressivo para o mercado de entrada e mesmo de opções da Nvidia, como a GTX 1060. No entanto, para o consumidor de orçamento mais apertado, é uma placa para ficar de olho no fim de ano, pois há chances grandes de ofertas e descontos substanciais para as compras de natal.
Geforce GTX 1060 – a partir de R$ 1.200
Melhores versões no Brasil: Gigabyte GTX 1060 G1 Gaming, Zotac Geforce GTX 1060 AMP! Edition, MSI Geforce GTX 1060 Gaming X, EVGA GTX 1060 SC, Asus GTX 1060 6GB Dual
Versão da Zotac está entre as melhores GTX 1060 no mercado brasileiro (Foto: Divulgação/Zotac)
Essa placa da Nvidia e o modelo da AMD a seguir podem ser comparadas diretamente, pois têm perspectiva de desempenho e preços semelhantes. A rigor, alguns testes de benchmark dão vantagem à placa da Nvidia, enquanto que outros estabelecem a AMD como a mais veloz. A disputa é tão equilibrada que seria justo considerar um empate técnico.
Assim como a rival da AMD, a GTX 1060 busca ser forte no custo-benefício: por preços inferiores a R$ 1.500, a placa da Nvidia promove suporte a lançamentos, roda realidade virtual e permite jogar a resoluções que superam o Full HD.
Radeon RX 480 – a partir de R$ 1.200
Melhores versões no Brasil: Sapphire Radeon RX 480 Nitro+, PowerColor Radeon RX 480 Red Devil, XFX Radeon RX 480 Black OC, MSI Radeon RX 480 Gaming X
Placa Nitro da Sapphire é considerada a melhor edição da Radeon RX 480 no momento (Foto: Divulgação/Sapphire)
A Radeon RX 480 pode parecer mal colocada no ranking por causa da sua performance bruta mais modesta, mas a compensação, nesse caso, é relevante: o preço é acessível, a placa oferece suporte à realidade virtual e jogos a resoluções maiores que o Full HD e, por se tratar de um produto com nova arquitetura Polaris da AMD, o consumo de energia e eficiência energética da placa é muito mais alinhado com o que a rival Nvidia entrega em seus produtos.
Esse foco em custo-benefício da RX 480 faz dessa uma placa de vídeo de perfil completo para usuários que precisam de um computador gamer bem dimensionado, sem gastar as "fortunas" envolvidas com aquisição de hardware poderoso.
Geforce GTX 980 – a partir de R$ 1.900Melhores versões no Brasil: Gigabyte Geforce GTX 980 Xtreme Gaming, Asus GTX 980 Strix
GTX 980 ainda é uma placa de ótima performance (Foto: Divulgação/Asus)
A Geforce GTX 980 é a placa top de linha entre os modelos de 2015 da Nvidia (arquitetura Maxwell). Tecnologicamente ultrapassada pelas novas placas de 2016 (arquitetura Pascal), a 980 ainda é uma opção sólida para o consumidor, porque a performance permite games atuais em configurações máximas de qualidade gráfica, desde que o jogador não tente rodar nada a resoluções muito altas.
Deixando o sacrifício da resolução de lado, a GTX 980 não decepciona para quem procura uma placa de vídeo capacitada para a realidade virtual.
Radeon R9 390X – a partir de R$ 1.700
Melhores versões no Brasil: MSI Radeon R9 390X, XFX Radeon R9 390X Double Dissipation, Sapphire Radeon R9 390X Nitro Tri-X
Versão Double Dissipation é uma das melhores Radeon R9 390X no Brasil (Foto: Divulgação/XFX)
Vice-líder em termos de placas da AMD disponíveis no Brasil, a R9 390 é uma versão robusta e sobrealimentada das GPUs da arquitetura GCN da AMD, hoje em vias de aposentadoria. Isso rende reflexos no produto final. Por um lado, o preço já não é tão alto como antes; por outro, a placa mostra sinais claros da idade, com relação de eficiência energética ruim, já que a R9 390X tende a gastar bastante energia e, portanto, esquentar mais.
Em termos de performance, sua posição intermediária na lista pode esconder as habilidades da placa. Ela é compatível com realidade virtual e tem fôlego para jogos atuais em Full HD, com taxas de quadros bastante altas. Subir a resolução para 2K ou além é possível, mas poderá ser necessário alguns sacrifícios em termos de qualidade gráfica.
Radeon R9 Fury X – R$ 3.000, em média
Melhores versões no Brasil: PowerColor Radeon R9 Fury 4GB, Asus Radeon R9 Fury X Strix
Placas da série Fury da AMD contam com tipo de memória rápido e eficiente (Foto: Divulgação/Asus)
Assim como a Titan X com processador gráfico Maxwell, a Fury X da AMD roda com arquitetura mais antiga, mas chama atenção por usar o padrão de memória RAM HBM, mais eficiente do que o GDDR5 mais comum e presente em todas as placas mais caras do que a R9 Fury X. Atualmente, ela é a placa de vídeo mais rápida que você pode encontrar no Brasil (em tese, a AMD mais veloz da atualidade seria a Radeon R9 295X2, porém, mais antiga, essa placa é difícil de encontrar no Brasil).
Em termos práticos, a memória RAM HBM não representa grande novidade para o usuário, já que a performance acaba dependendo mais do suporte oferecido pelo jogo ou aplicativo em questão. No entanto, a tecnologia tem benefícios para a placa da AMD, já que oferece uma relação de eficiência energética (a razão de performance por consumo de energia) melhor do que uma placa equivalente da marca com GDDR5. Em termos de performance, a placa é capaz de realidade virtual e de resoluções superiores ao Full HD, mas nada de 4K sem grandes sacrifícios.
GTX Titan X (Maxwell) – a partir de R$ 5.800
Melhores versões no Brasil: Gigabyte GTX Titan X Extreme, EVGA Geforce GTX Titan X
Titan X (Maxwell) ainda tem números impressionantes, mas preço é alto demais (Foto: Divulgação/EVGA)
A placa de vídeo Titan X da Nvidia, com processador da arquitetura Maxwell, pode ser encontrada no Brasil a preços altos, que não são tão interessantes do ponto de vista prático. Por valor menor, há opções mais rápidas e com proposta mais eficiente.
Apesar disso, como este ranking considera performance bruta, a antiga super placa da Nvidia acaba garantindo a quarta posição entre as disponíveis no país em virtude da GPU robusta e dos 12 GB de memória RAM GDDR5. Realidade virtual nessa placa é  absolutamente possível, mas jogar em 4K pode ser algo mais restritivo, devido à velocidade do processador gráfico.
Geforce GTX 980 Ti – a partir de R$ 1.900
Melhores versões no Brasil: Galax Geforce GTX 980 Ti HOF, Asus GTX 980 Ti Strix, EVGA Geforce GTX 980 Ti ACX 2.0+ K|NGP|N Edition, Zotac Geforce GTX 980 Ti AMP Extreme Edition
Não confunda a 980 Ti com a 980 normal: as placas Ti sempre são mais rápidas (Foto: Divulgação/EVGA)








A GTX 980 Ti, como a numeração do nome denuncia, pertence à arquitetura anterior da Nvidia, inferior tecnologicamente à atual, Pascal. Isso, contudo, não faz da placa má opção. Atualmente, com a chegada da família das Geforce, placas anteriores se tornaram mais acessíveis.
A versão Ti das placas da Nvidia sempre consiste em modelos revisados do produto original, com processador e especificações de memória melhores. Nesse sentido, embora a GTX 1070 seja opção mais completa em termos de custo-benefício na linha da marca, a GTX 980 Ti é candidata forte a aparecer no  PC de quem não faz questão de 4K ainda. A 980 Ti é suficiente para subir os jogos a 2K e se mostra eficiente com realidade virtual.
Geforce GTX 1070 – a partir de R$ 1.900
GTX 1070 é uma proposta interessante por contar com desempenho similar à da GTX 1080 por preço mais em conta (Foto: Divulgação/Gigabyte)







Em certo sentido, tudo que vale para a GTX 1080, vale também para a 1070, versão que pode ser compreendida como opção de custo-benefício mais acessível da 1080. A placa usa a mesma arquitetura e processador da irmã maior, embora nesse caso a GPU rode a uma velocidade um pouco inferior e conte com quantidade inferior de núcleos.
Jogar em 4K com a 1070 já se torna uma tarefa mais desafiadora, porém o desempenho em realidade virtual é bastante satisfatório. Em virtude do preço mais baixo, desempenho competitivo e comparável à GTX 1080, ela se torna uma placa de vídeo popular no mercado. O reflexo disso no Brasil é a grande oferta de modelos diferentes, cada um deles com especificações diferentes.
Geforce GTX 1080 – a partir de R$ 3.000Melhores versões no Brasil: Gigabyte GTX 1080 G1 Gaming, EVGA GTX 1080 FTW, Asus GTX 1080 Strix
Atualmente, a GTX 1080 é a placa de vídeo mais rápida disponível no mercado brasileiro (Foto: Divulgação/EVGA)

Essa é a placa de vídeo líder da arquitetura Pascal, a mais atual da Nvidia. Embora não seja a mais rápida do mundo na atualidade, título que recai sobre a Titan X, a GTX 1080 é encontrada no Brasil em diversas versões dos fabricantes parceiros da Nvidia. Há variações de performance e qualidade entre os produtos, mas, no geral, mesmo a mais fraca das 1080 é uma placa potente. 
Sem mergulhar nos detalhes técnicos, a GTX 1080 se destaca porque é excelente para realidade virtual e permite rodar jogos em 4K, ainda que alguns sacrifícios em qualidade de imagem sejam precisos. Outro ponto forte é o baixo consumo de energia.