Memória RAM: como escolher a melhor para o computador?

No mundo da informática, é muito comum que os computadores top de linha, em questão de pouco tempo, se tornem obsoletos devido ao lançamento constante de novos hardwares. O mesmo princípio vale para os jogos, que cada vez mais estão pedindo PCs com recursos poderosos — muitas vezes mais potentes do que a máquina da sua casa.
Para tentar contornar alguns problemas da constante perda de desempenho das máquinas atuais,  uma das soluções mais fáceis e baratas é a compra de mais memória RAM para o computador. Desta maneira, é possível torná-lo mais veloz sem necessitar efetuar uma grande mudança.
Entretanto, a tarefa de adicionar mais memória em seu sistema deve ser feita de forma cautelosa para que haja um ganho real de desempenho. 

Qual a melhor configuração para a minha máquina?

Atualmente, é incrível a quantidade de tarefas que podem ser feitas através do computador, sendo que cada  uma delas necessita uma parcela específica de memória RAM. Por isso, classificamos três tipos de perfis: PCs domésticos, para trabalho e para gamers hardcore.

PCs domésticos

PCs  domésticos são destinados para usuários de computadores que costumam visitar o Facebook, o YouTube , fazer trabalhos escolares, ler emails etc. Normalmente, estas tarefas  não exigem uma grande quantidade de memória RAM instalada no sistema. Isso acontece pelo fato de que esse tipo de máquina não é feita para rodar aplicativos pesados, no máximo um Office, um navegador (Firefox, Internet Explorer, Google Chrome) com recursos como o Flash ou um player multimídia atual (iTunesWindows Media Player).
Para o Windows 7, 2 GB de memória RAM já são suficientes para rodar a maioria dos softwares básicos. Já quem ainda usa o Windows XP, ou tem o Linux como plataforma preferencial não precisa investir em mais de 1GB de RAM.

PCs para trabalho

A configuração desejada para esse tipo de computador depende muito dos aplicativos instalados. Contudo, normalmente um PC de trabalho possui programas como suítes  de escritório (Microsoft Office, LibreOffice), editores de Imagens (Photoshop, Gimp), editores de vídeos, aplicativos comerciais, entre outros. Numa máquina como esta, torna-se necessário garantir que estes softwares terão um bom desempenho, sem problemas como travamento.

Como já foi citado anteriormente,  a quantidade de RAM recomendada varia de acordo com os aplicativos usados, mas, no caso geral, em torno de 4 GB de RAM já são suficientes para a maioria  dos sistemas operacionais atuais. Em alguns casos, como na edição de vídeos, é recomendado o uso de no mínimo 8 GB de RAM, enquanto o ideal seria investir em 16 GB ou mais de memória.

PCs para Games

Embora a evolução gráfica dos games para PC tenha desacelerado um pouco nos últimos anos, ainda é preciso investir em equipamentos poderosos para rodar os games mais recentes. Além de uma boa placa de vídeo e um processador potente, é indispensável ter uma quantidade considerável de memória RAM — atualmente, 6 GB é um valor básico considerável adequado, embora, nesse caso, seja recomendável investir na maior quantidade possível.

Um novo patamar de desempenho

A compra de memória adicional é recomendada para PCs que ainda não estão completamente obsoletos e que podem ter grande parte de seu hardware reaproveitado. Entretanto, para máquinas cujos recursos estão ultrapassados de uma forma geral, a melhor solução é comprar um computador novo.
Adicionando mais memória

Ao adicionar mais memória no computador, é preciso ficar atento a alguns fatores importantes. O primeiro deles é o conhecimento de modelo de RAM que a placa mãe do seu PC utiliza, pois somente é possível comprar um pente de memória que siga a mesma especificação. Caso contrário, é muito provável que o pente novo nem encaixe na placa-mãe ou não funcione. Por exemplo, uma memória DDR3 não funcionará numa máquina que só suporta DDR2.
Também não é recomendado misturar memórias de marcas e freqüências diferentes, sendo que uma placa-mãe com um pentes distintos pode funcionar de maneira irregular, diminuindo o desempenho do sistema. Portanto, só tente combinar pentes de mesmo modelo e fabricante na sua máquina.
As dicas acima são úteis para usuários para todos perfis de computadores. Porém, no caso de gamers hardcore, antes de substituir a memória, uma avaliação completa da máquina é necessária para determinar se adicionar RAM irá realmente surtir o efeito esperado. Não são incomuns casos em que jogadores dedicados são obrigados a comprar um PC novo para rodar os jogos mais novos do mercado. Se for possível só comprar memória, o uso de pentes de marcas conhecidas é  fortemente recomendo.

Descobrindo o hardware presente na sua máquina

Para descobrir o hardware presente em sua máquina, é preciso buscá-las diretamente nas configurações do Windows ou recorrer a programas específicos para a realização dessa tarefas. Confira o artigo "Qual a configuração do seu computador?" para obter mais detalhes sobre o assunto.

Tipos de memória RAM existentes

O formato é uma das características mais importantes de uma memória RAM, sendo que existe uma placa-mãe específica por fabricante para cada um deles. Em outras palavras, um computador aceita somente um modelo por placa. Existem vários tipos de memórias, entretanto, os mais conhecidos atualmente são o DDR, DDR2, DDR3 e DDR4:
  • DDR: era padrão até alguns anos atrás, sendo que não é mais adotado em PCs novos. Todavia, muitas máquinas antigas ainda usam este tipo de memória. Caso você encontre um PC que ainda use esse tipo de memória, sua compra não é recomendada.
  • DDR2: esse modelo suporta o recurso "Dual Channel", o qual permite que dois pentes idênticos instalados na máquina obtenham um ganho de performance de até 25%. Embora esteja se tornando cada vez mais rara, ainda é possível encontrá-la em computadores com configurações mais modestas.
  • DDR3: padrão atual seguido pela indústria, as memória DDR 3 já são bastante difundidas e passam por uma queda constante de preços.
  • DDR4: atualmente em fase de testes, o padrão ainda não começou a ser amplamente difundido entre as fabricantes. A expectativa é que a adoção em grande escala da tecnologia seja iniciada ainda no primeiro semestre deste ano.

Freqüência

A freqüência de uma memória, medida em MHz, determina a sua velocidade máxima de transferência de dados para o processador. Em outras palavras, quanto maior a freqüência, maior será o desempenho obtido. Para um melhor desempenho, é sempre recomendado possuir pentes de memória que trabalham na freqüência máxima permitida de um formato qualquer.

Módulo

O módulo de uma memória é uma forma de identificar um formato e uma freqüência de maneira única, através de um rótulo, também indicando qual a sua velocidade máxima de transferência. A tabela abaixo mostra como o módulo determina seus atributos:

Módulo
Nome Padrão
Formato
Freqüência*
PC1600
DDR-200
DDR
200 MHZ
PC2100
DDR-266
DDR
266 MHZ
PC2400
DDR-300
DDR
300 MHZ
PC2700
DDR-333
DDR
333 MHZ
PC3200
DDR-400
DDR
400 MHZ
PC2-3200
DDR2-400
DDR2
400 MHZ
PC2-4200
DDR2-533
DDR2
533 MHZ
PC2-5300
DDR2-667
DDR2
667 MHZ
PC2-6400
DDR2-800
DDR2
800 MHZ
PC2-8500
DDR2-1066
DDR2
1066 MHZ
PC3-6400
DDR3-800
DDR3
800 MHZ
PC3-8500
DDR3-1066
DDR3
1066 MHZ
PC3-10600
DDR3-1333
DDR3
1333 MHZ
PC3-12800
DDR3-1600
DDR3
1600 MHZ
*Na tabela acima, as freqüências já estão multiplicadas pela quantidade de ciclos. Por exemplo, uma memória PC3200 trabalha com o clock de 200 MHZ, entretanto, na prática sua velocidade é 200 MHZ x2 = 400 MHZ.

Marca e fabricante

A marca da memória é sinônimo de qualidade e durabilidade, pois quanto mais conceituado for o fabricante, maior será a garantia que o hardware adquirido funcionará com um melhor desempenho. Basicamente, é possível dividi-las em dois grandes grupos: marcas conhecidas e genéricas.
Entre as principais empresas que fabricam memória, podemos citar a Samsung, Kingston e a Corsair, sendo que cada uma delas possui características próprias. Normalmente, costumam ter uma boa qualidade, sendo recomendadas para PCs que exigem bastante desempenho, como máquinas destinadas para jogos.
As memórias RAM genéricas são mais baratas comparadas às originais, entretanto, possuem origem duvidosa, podendo comprometer a performance geral do PC. Por isso, só é possível recomendá-las para computadores com hardware mais modesto, destinados somente à navegação pela internet ou composição de trabalhos escolares.
Existem pequenas diferenças entre as memórias de marca, sendo que as principais delas são:
  • Corsair: entre as memórias de marca, é a que possui o preço mais alto e mais funcionalidades. Para alguns processadores, como os fabricados Intel, a Corsair desenvolve pentes especializados para aperfeiçoar mais ainda as taxas de transferência. Esta marca é principalmente recomendada para gamers hardcore, que necessitam de máximo desempenho em suas máquinas.
  • Samsung: memória que tem uma boa relação de custo/benefício, pois também funciona de maneira eficiente. Seu principal uso é recomendado para PCs de trabalho, que necessitam de um bom hardware.
  • Kingston: Uma das marcas mais conhecidas pelos brasileiros, possui uma linha voltada para o mercado de games conhecida como HyperX. Bastante consagrada entre o mercado de tecnologia de informação, a companhia oferece garantia vitalícia para seus produtos e possui um sistema de suporte bem-estabelecido em nosso país.

Onde comprar memória RAM?

A compra de uma memória está diretamente ligada ao seu modelo e  fabricante. Por exemplo, Kingston e marcas genéricas são muito fáceis de serem encontradas em qualquer loja ou site de vendas online. Nesse caso, sistemas de busca como o Google e o Bing são seus melhores aliados na hora de comparar preços ou verificar a confiabilidade e desempenho de determinada peça de hardware.
Contudo, pentes Corsair já são mais difíceis de serem encontrados em lojas aqui do Brasil, porém, podem ser encomendados em sites especializados em informática ou comprados no exterior. Esse fenômeno acontece em nosso país pelo fato das vendas de RAM em geral serem concentradas em marcas genéricas, devido principalmente a seus preços mais acessíveis.