Cinco curiosidades sobre o Brasil no competitivo de CS:GO

O Brasil é um dos principais países na cena competitiva de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO). Além do jogo ser um verdadeiro sucesso entre os jogadores casuais, os pro players brasileiros estão entre os melhores do mundo e já receberam prêmios e conquistaram títulos mundiais. Com destaque para a MIBR, equipes verde e amarela como a Luminosity Gaming e FURIA também fazem sucesso fora do país. Confira, a seguir, cinco curiosidades sobre o Brasil no competitivo do jogo da Valve.

Brasil campeão mundial


Equipe brasileira em comemoração do seu segundo Major, a ESL One Cologne 2016 — Foto: Reprodução/ESL
A escalação Epitácio "TACO" de Melo, Marcelo "coldzera" David, Fernando "fer" Alvarenga,Gabriel "FalleN" Toledo e Lincoln "fnx" Lau trouxe muitas conquistas para o Brasil no CS:GO, com destaque para a MLG Major Championship Columbus 2016 e ESL One Cologne 2016. Liderado por FalleN, o quinteto conquistou ambos os torneios majors no mesmo ano, mas um pela Luminosity Gaming e outro pela SK Gaming. Além da premiação de US$ 500 mil (cerca de R$ 1,9 milhão em conversão direta) nos dois torneios, a line up trouxe visibilidade para o Brasil no cenário competitivo de CS:GO.

Quarto país que mais lucrou na categoria


Brasil está no Top 5 dos países que mais faturaram com CS:GO — Foto: Divulgação/ESL
Com diversas conquistas em competições de CS:GO, as equipes também acumulam prêmios em dinheiro. Com conquistas da MIBR, Luminosity Gaming e SK Gaming, Brasil entrou para a lista de países que mais faturaram com o game. São mais de US$ 6 milhões (cerca de R$ 23 milhões) conquistados pelos jogadores brasileiros em geral, o que deixa o país na quarta colocação do ranking, atrás apenas da Dinamarca, Suécia e Estados Unidos.

Títulos individuais de melhores do mundo


Coldzera já foi eleito o melhor jogador do mundo — Foto: Divulgação/ESL
O Brasil também conseguiu se destacar com títulos individuais de melhores jogadores do mundo. A HLTV reúne anualmente as estatísticas de cada pro player de CS:GO para organizar um ranking geral. Marcelo "coldzera" David ficou em primeiro lugar da lista internacional duas vezes, em 2016 e 2017, anos em que atuou nas equipes da Luminosity e SK Gaming.

Organizações brasileiras atuando no exterior

FURIA é uma das equipes que opta por treinar em cenário internacional — Foto: Reprodução/ESL

Após o sucesso da line up liderada por FalleN no exterior, equipes brasileiras de CS:GO decidiram migrar para o cenário norte-americano e o europeu, buscando maiores chances de se destacar internacionalmente. Outros times brasileiros, como a Team oNe e a FURIA Esports, também seguiram esse exemplo, com intenção de evoluir na América do Norte e participar das dezenas de competições que ocorrem por lá. A FURIA e a MIBR, por exemplo, representaram o Brasil em um dos maiores campeonatos internacionais do cenário, o Intel Extreme Masters Katowice 2019.

Torneios internacionais no Brasil


País também sediou grandes torneios nos últimos anos — Foto: Divulgação/ESL

Com o sucesso dos jogadores brasileiros em campeonatos internacionais, o Brasil começou a se destacar também como sede de torneios. O país já recebeu as finais da quarta temporada da ESL Pro League em 2016 e também sediou a ESL One Belo Horizonte em 2018. Agora, a torcida aguarda por mais duas competições em 2019: a BLAST Pro Series São Paulo, que ocorrerá nos dias 22 e 23 de março, e a DreamHack Rio, que acontece entre 19 e 21 de abril.