Apple vendeu menos iPhones, mas novos produtos cresceram

Novo iPhone Xs Max — Foto: Marcelo Brandt/G1

A Apple anunciou nesta terça-feira (30) que seus lucros trimestrais caíram por vendas menores de iPhones, mas o resultado de novos produtos e serviços superou expectativas, fazendo suas ações subirem.
O lucro no segundo trimestre do ano fiscal, concluído em 30 de março, foi 16% menor do que 1 ano atrás, a US$ 11,6 bilhões. O volume de receitas caiu 5%, a US$ 58 bilhões.
As receitas com as vendas de iPhone caíram 17%, a US$ 31 bilhões. A Apple deixou de informar a quantidade de aparelhos vendidos.
Contudo, a receita com serviços aumentou 16%, a US$ 11 bilhões, graças a aumentos nos serviços de música, Apple Pay e outros produtos.
"O resultado de nosso trimestre mostrou a força persistente de nossa base de mais de 1,4 bilhão de aparelhos ativos, enquanto tivemos um recorde absoluto em serviços e o sólido impulso nas áreas de artigos wearable (como relógios inteligentes), domésticos e acessórios", disse o presidente-executivo da Apple, Tim Cook.
Segundo ele, o iPad teve seu maior crescimento em 6 anos e disse estar entusiasmado pelas inovações em aparelhos, softwares e serviços.
Após o informe, as ações da gigante de tecnologia subiram mais de 5% após o fechamento dos mercados.
A Apple luta para desenvolver novas fontes de receitas em meio à crescente concorrência no mercado de aparelhos de telefonia móvel, que foi tradicionalmente o motor dos lucros do grupo.