Acionistas apresentam proposta de divisão voluntária do Google

Acionistas ativistas querem que a Alphabet, empresa mãe do Google, se desmembre antes que reguladores obriguem a companhia a se dividir.
Um grupo norte-americano que visa conter o crescente poder das corporações, chamado "SumOfUs", deve fazer essa proposta na reunião anual de acionistas da Alphabet, que acontece nesta quarta-feira (19) nos escritórios da empresa em Sunnyvale, na Califórnia.
"As autoridades dos EUA e da União Europeia continuam preocupadas com o poder de mercado da Alphabet devido às restrições impostas aos monopólios", diz a proposta. "Acreditamos que os acionistas poderiam receber maior valor de uma redução estratégica voluntária no tamanho da empresa do que de vendas de ativos compelidas por reguladores."
Acionistas sugerem dividir empresa mãe do Google, a Alphabet — Foto: Arnd Wiegmann/ReutersAcionistas sugerem dividir empresa mãe do Google, a Alphabet — Foto: Arnd Wiegmann/ReutersAcionistas sugerem dividir empresa mãe do Google, a Alphabet — Foto: Arnd Wiegmann/Reuters
A proposta não tem chances realistas de sucesso, já que os dois principais executivos da Alphabet, Larry Page e Sergey Brin, detêm 51,3% dos votos dos acionistas.
  • No entanto, isso mostra um foco crescente na perspectiva de ações antitruste contra a Alphabet e outras grandes empresas de tecnologia, como Facebook e Amazon, que enfrentam uma reação política e pública sobre questões de privacidade e o poder que elas agora exercem sobre a circulação de informações no mundo.
  • A proposta de desmembramento é uma das 13 na pauta de reunião da Alphabet. Um grupo de funcionários do Google está apoiando cinco das propostas, que ajudou a criar, mas não a proposta de dividir a empresa.
Embora nenhuma das propostas deva ser aprovada, o Google pode responder a questões levantadas. A empresa parou de trabalhar em um mecanismo de busca chinês, chamado "projeto Dragonfly", que foi censurado por Pequim e proibiu o uso de suas ferramentas de inteligência artificial para armas após petições de funcionários e ativistas externos.
"Começamos como uma voz no deserto em algumas dessas questões, mas o assunto veio mais à tona", disse Sondhya Gupta, gerente de campanha do SumOfUs.

0 Comentários:

Postar um comentário