GPUs Intel Xe DG2 devem usar os 7 nm da TSMC em 2022

Imagem de: GPUs Intel Xe DG2 devem usar os 7 nm da TSMC em 2022

De acordo com o site AdoredTV, as placas de vídeo Xe DG2, da Intel, serão fabricadas sob os 7 nanômetros da TSMC, e só devem chegar ao mercado em 2022. Ao contrário do que se pensava, as GPUs Xe DG2 não serão modelos mais potentes derivados das Xe DG1, mas uma nova geração de placas. A fonte da informação teria sido um “insider” da indústria.
A geração Xe DG2 já tinha aparecido em um vazamento de driver, em julho de 2019, onde, inicialmente, três modelos de placas foram citadas. Entre eles, parece que vai haver um de alto desempenho para jogos, que deverá concorrer no segmento intermediário, com placas da NVIDIA e da AMD.
Fonte: Intel/Divulgação

Por que a TSMC?

A principal razão para a Intel usar os 7 nm da TSMC seria o fato da empresa ter de focar no seu próprio processo de fabricação em 7 nm para CPUs, uma vez que a cada nova geração de seus processadores para desktop, ainda baseados nos 14 nm, uma margem menor de desempenho é alcançada. No segmento móvel, alguns dos chips da empresa usam o processo de fabricação de 10 nm, enquanto outros modelos também usam os 14 nm.
No entanto, ainda é possível que a Intel tenha capacidade de produzir algumas GPUs sob sua própria tecnologia de 7 nm. Esses modelos seriam os voltados para servidores. As placas para jogos ficariam sob a responsabilidade da TSMC devido à limitação de sua própria capacidade de produção.
A Intel ainda poderia migrar diretamente para os 7 nm+ EUV da TSMC, mas parece que a companhia vai precisar focar no custo-benefício. Como o processo de 7 nm deve ficar bem mais barato em 2022, é possível que a empresa use os preços de suas placas como principal arma contra a NVIDIA e a AMD. Essa estratégia também fica alinhada com o fato de que a Intel não estaria preocupada em lançar GPUs high-end tão cedo.

0 Comentários:

Postar um comentário